(texto de duplo sentido pra ler pausadamente)

sábado, 21 de janeiro de 2017



foto: tumblr/ clipe robbers - the 1975

Me falou da insegurança uma única vez – ponto fraco até bonito por um ponto de vista – me perguntou do jeito que eu me sentia sobre umas coisas, fez uma revolução que nem Marx ia conseguir, quis se afogar. Dia seguinte se escondeu atrás da própria fechadura e não quis se abrir, fez a música virar um verso daqueles que a gente não presta atenção, e quanto mais longe daquilo melhor;


Eu queria agradecer por amanhecer, mas gostaria que isso adormecesse com o sol, e não renascesse de novo; 

Eu queria que não houvesse medo de descobrir se é só um brotinho ou uma samambaia crescendo dentro de cada um, inclusive de você. Eu estaria orgulhosa se florescesse. Mais que pensa;
Eu queria que você se afogasse. Ninguém aguenta mais cair de cabeça em piscinas vazias de amor e se machucar tanto, ainda por cima ter que procurar socorro, não importa de quem;
Eu queria que você não se afobasse. Por causa do medo que eu tenho de você se ferir com as promessas pontiagudas que fez e não conseguiu cumprir (ainda).


Em todo lugar se lê que a vida é frágil e sempre que possível eu quis lembrar à você que ela pode ser, mas não precisava seguir o mesmo caminho. Não vou usar o verbo no passado porque é presente (só o modo verbal, você em si, nem tanto). Da última vez que eu te lembrei isso me senti mal porque não era você, e aí?

E aí que as relações nos transformam e talvez você não seja tão você, mas tá tudo bem.


O importante é preservar as boas memórias e guardar os aborrecimentos numa caixinha – de preferência enterrá-los – porque ainda exigem sanidade mental da gente.

Pelo mesmo lado que ficou tudo fechado de repente, eu ainda tô aqui com a minha empatia mágica, que não sei da onde tiro, pra viver os lapsos da insanidade mental junto contigo e socorrer as feridas das últimas quedas.


Talvez a música, que agora é só verso, fosse um CD e eu não tivesse percebido, mas ele arranhou (e desculpa, mas não foi por descuido meu).

Se afogar é bom, porque é ruim ficar numa piscina do seu tamanho, e é isso que a expectativa te faz; te priva de nadar.




5 comentários :

  1. Que texto perfeito!!!
    Você escreve super bem.

    "Eu queria que você se afogasse. Ninguém aguenta mais cair de cabeça em piscinas vazias de amor e se machucar tanto, ainda por cima ter que procurar socorro, não importa de quem"

    Ninguém merece se machucar tanto, mas acontece. Precisamos aprender a levantar dos tombos que a vida nos dá e isso nos faz amadurecer. faz parte do aprendizado.
    Beijos.

    meumundosecreto

    ResponderExcluir
  2. Texto muito bonito, e super poético tbm ^^
    Gostei bastante do jeito que escreveu ele ❤
    "Se afogar é bom, porque é ruim ficar numa piscina do seu tamanho, e é isso que a expectativa te faz; te priva de nadar." melhor frase do mundo ever!
    bjs

    Blog: Skull Minds | Twitter | Tumblr | Pinterest | WeHeartIt
    Snap: maisaindia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAAAA QUE FOFA! obrigada miga, de verdade!! ❤
      beijões!

      Excluir

 
Design e programa��o: Let�cia Persi | Ilustra��o da header: Akeno Kurokawa Ilustra��es | Todos os direitos reservados - Copyright © 2015 | VOLTAR AO TOPO