Texto

domingo, 25 de dezembro de 2016





De um jeito ou de outro, não queremos todos satisfação?
Não se trata dos pensamentos sobre o que se deve ou não fazer, ou o que se pode, – até que daria um bom texto também – mas sim do que é certo pra você. Isso é agora, nesse exato momento, não daqui a uma semana quando você se culpar de sentir tanto;



1. um sociopata acha certo falta de empatia porque não lhe convém viver, com alguém, nem mesmo um dia de cabeça quente quando não se é pessoal. Talvez interfira sim no dia a dia de algum sobrevivente aleatório precisando de ajuda, mas se a pessoa for experiente vai lembrar que, quando não se acha uma frestinha no fim do túnel é necessário ir no tato das paredes até conseguir sair;




2. as pessoas não têm uma cápsula mágica que as deixam isentas de todos os sofrimentos e machucados. O "adeus" sai de qualquer boca, quantas vezes possíveis (a vida toda) inclusive de quem se feriu;  (isso pode ser considerado direito de resposta?)




3. eu e o mundo inteiro já passamos por isso, principalmente quando se trata de sentimentos. "não é nada não", "não tô afim de falar", "sério, tá tudo bem". E quantas vezes disseram que tudo bem não estar bem, era só uma fase e dava pra equilibrar o caos?

agora, pelo menos nessas linhas, o ponto não é driblar isso tudo da forma que der, é exposição; 



eliminar as consequências uma vez na vida, porque provavelmente vai bater o arrependimento 20 minutos depois, e as coisas vão ter mudado o suficiente pra não querer fazer mais; precisar construir um mundo em 7 dias diferente da realidade nos último 3 anos; desatar aquelas palavras que se penduram nas cordas vocais já faz tempo e só falta um pingo de coragem.

o fato é, ninguém nunca foi bom em perder – desde um chaveiro até pessoas – mas também ninguém sabe ganhar; não se diferenciam abrir caminhos de colocar barreiras, e acham que tá tudo bem.
e tá...
a única prova de que a vida é boa é você, mas quando isso acabar, mais alguém vai sentir tão bem quanto sentiria sendo a sua pessoa? não. 



a vida às vezes também parece um lixo, mas é reciclável.




Um comentário :

  1. Olá, amei o seu blog, de verdade <3 se puder da uma passadinha lá no meu tbm? vou adorar receber sua visita! se não puder tudo bem, desculpe qualquer coisa!
    https://cordevioleta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
Design e programa��o: Let�cia Persi | Ilustra��o da header: Akeno Kurokawa Ilustra��es | Todos os direitos reservados - Copyright © 2015 | VOLTAR AO TOPO